sábado, 2 de fevereiro de 2013

Prometheus - crítica


Prometheus - crítica

Existem filmes de ficção científica, bons filmes de ficção e ótimos filmes de ficção científica. Acabei de assistir a "Prometheus" e confesso que não consegui me decidir se o filme é bom. Na verdade, bom ele é. No que diz respeito à produção, é. No que diz respeito à direção também. Não podemos negar o talento do diretor de Blade Runner e 1492, se não me engano. Do mesmo modo mão podemos negar que o filme tinha tudo para ser mais um clássico do gênero. Tinha.



Mas acabou não sendo e não acredito que algum dia ele poderá figurar ao lado de Star Wars, Matrix, E. T. ou 2001 na galeria de melhores filmes de ficção de todos os tempos. A razão é que, como história, "Prometheus" é um fracasso total. Apesar de alguns elementos interessantes que nos fazem pensar sobre a origem da humanidade como em 2001, o longa esbarra numa total falta de originalidade do seu roteiro. Em certos momentos parece que o filme não tem história. Embora o enredo flua bem, ele parece seguir um caminho previsível e sem imaginação.

Se a ideia era fazer um ótimo filme de ficção científica, acredito que os produtores falharam grotescamente. A história é fraca, e os personagens são superficiais. Era um filme que tinha tudo para ser bom, mas que acabou nadando, nadando e morrendo na praia. O que é uma pena. Uma bola fora do diretor Ridley Scott ao tentar contar como a vida surgiu na Terra e de como os deus da antiguidade (na verdade, alienígenas) nos deixaram pistas para que um dia pudéssemos ir em busca do nosso passado.