sábado, 2 de fevereiro de 2013

Cães de Aluguel - crítica


Cães de Aluguel - crítica

"Cães de Aluguel" é, ao lado de "Pulp Fiction", um dos melhores trabalhos de Quentin Tarantino, e um dos melhores filmes policiais dos últimos tempos.  O diretor de Kill Bill tem em suas mãos um belo elenco. O roteiro tem a marca do gênio e conta com diálogos memoráveis enquanto conta a história de um grupo de assaltantes que executam o roubo à uma joalheria. O filme, claro, é fruto do delírio de Tarantino, que sabe contar uma história como ninguém; ao mesmo tempo que explora a violência ele sabe apelar para elementos psicológicos e põe o espectador numa posição incômoda.



O fato é os seus fãs tendem a achar o máximo tudo o que Tarantino faz. Nesse caso não foi diferente. Apesar de ter bastante sangue, filme brinca com a inteligência de quem o assiste ao invocar ícones pop como a canção "Like a Virgin" e a discussão sobre o que realmente a música fala. Os vilões do filme são brutais e, ao mesmo tempo, sabem discutir. Isso tudo forma um caldeirão. Um grande caldeirão onde o diretor derrama sua experiência como espectador. O resultado é genial. No entanto, quem não é familiarizado com a visceralidade do diretor americano pode acabar não gostando muito desse filme e até desistir de assisti-lo no meio.